Home Pesquisar Úteis Ambiente Astronomia Recicle Cidades Dinossauros Anuncie Noticias Fale Conosco
   
Recicle
   
 



Europa não pode mais receber migrantes, diz premiê francês

Os países da União Europeia (UE) chegaram ao limite na crise migratória e não podem mais receber refugiados, afirmou o primeiro-ministro da França, Manuel Valls, a diversos jornais europeus nesta quarta-feira (25/11).


"A Europa precisa dizer que não tem pode mais acolher tantos migrantes, não é possível", declarou o premiê na entrevista que foi publicada na Alemanha pelo jornal Süddeutsche Zeitung e alertou ainda que o destino da União Europeia será determinado pelo controle mais rígido da fronteiras externas do bloco.

"O controle das fronteiras externas é essencial para o futuro da União Europeia. Se não fizermos isso, as pessoas vão dizer: chega de Europa!", ressaltou Valls. A UE enfrenta a pior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial. Somente a Alemanha espera receber mais de 1 milhão de refugiados neste ano.

Valls reiterou que a Europa precisa encontrar uma solução com os vizinhos da Síria – Turquia, Líbano e Jordânia – no acolhimento a refugiados e registro de migrantes. Mesmo antes dos ataques que deixaram 130 mortos em Paris no dia 13 de novembro, o primeiro-ministro já defendia uma estratégia europeia mais ampla na crise migratória.

Críticas a Merkel

Alguns líderes europeus e, mesmo dentro da Alemanha, criticaram a postura de abertura da chanceler federal Angela Merkel perante ao intenso fluxo migratório e alegaram que a "Wilkommenskultur" e a decisão de abrir as fronteiras do país para refugiados sírios intensificou a crise.

Na entrevista, Valls evitou criticar diretamente Merkel pela decisão de suspender procedimentos europeus de requerimento de asilo, mas sinalizou que Paris foi pega de surpresa com a medida. "A Alemanha fez uma escolha louvável. No entanto, não foi a França que disse: venham!", destacou.

Valls alertou ainda que a Alemanha e a Itália também estão ameaçadas pelo terrorismo do grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). "Para mim está claro que é uma guerra. Rejeitar a palavra guerra significa negar a realidade", citou o Süddeutsche Zeitung.

A entrevista foi publicada horas antes do encontro entre Merkel e o presidente da França, François Hollande, em Paris. Após os atentados na capital do país, o líder francês está em busca de aliados no combate ao "Estado Islâmico".

Com a suspeita de que pelo menos um dos terroristas entrou na Europa como refugiado, os ataques em Paris também acirraram os debates sobre a crise migratória.

(com conteudo de dw.com)



  Proteger as árvores, animais, rios e mares é um dever cívico. Faça sua parte, todos seremos responsabilizados pelo que estamos fazendo de mal a natureza.


Conheça o Ache Tudo e Região  o portal de todos Brasileiros. Cultive o hábito de ler, temos diversidade de informações úteis ao seu dispor. Seja bem vindo, gostamos de suas críticas e sugestões, elas nos ajudam a melhorar a cada ano.


 
 
 
 

Copyright © 1999 [Ache Tudo e Região]. Todos os direitos reservado. Revisado em: 06 fevereiro, 2016. Melhor visualizado em 1280x800 pixel