Retorno  
   

 

 

 

Hero        

 

Historia de Mariah Carey

 

Mariah Carey (Long Island, 27 de março de 1970) é uma cantora, compositora, produtora musical, e atriz norte-americana.

Fez sua estreia no mundo da música em 1990. Ganhadora de cinco prêmios Grammy, ela é considerada a artista de maior sucesso da década de 1990 de acordo com a Revista Billboard, e considerada a maior vocalista feminina da música contemporânea, tendo recebido os prêmios Billboard Music Award de Artista da Década em 1999 e World Music Awards de Artista Feminina Mais Vendida do Milênio em 2000, com mais de 200 milhões de discos vendidos no mundo, sendo 62.5 milhões só nos EUA de acordo com a RIAA.

 

 
Nome completo Mariah Carey
Apelido Mimi, MC
Data de nascimento 27 de março de 1970 (40 anos)
Origem Long Island, Nova Iorque
País Estados Unidos
Gêneros Pop, R&B, R&B contemporâneo
Instrumentos Vocais
Extensão vocal Soprano dramático
Período em atividade 1990 - atualmente
Gravadoras Columbia (1988-2001)
Virgin (2001-2002)
Island/Def Jam (2002-atualmente)
Página oficial www.MariahCarey.com

 

Mariah Carey é elogiada pela crítica especializada por suas excepcionais habilidades vocais. Em toda a sua carreira, Mariah já recebeu mais de 250 prêmios. Recentemente, Mariah foi incorporada na seleta lista dos "100 melhores cantores de todos os tempos", realizada pela revista Rolling Stone, ocupando a 79ª posição, sendo a artista melhor colocada da atualidade.


Biografia
A vida antes da fama
Mariah Carey nasceu em Long Island, no Estado de Nova Iorque em 27 de março de 1970. Ela é a terceira filha de Patricia Hickey, uma cantora de ópera irlandesa e Alfred Roy Carey, um engenheiro aeronáutico de ascendência afro-venezuelana. Seu prenome foi-lhe dado como homenagem à canção "And They Call The Wind (María)" do musical Paint Your Wagon, com "Mariah" sendo uma americanização de "María".

Carey tem uma irmã, Alison Scott Carey e um irmão, Morgan Carey, ambos respectivamente onze e dez anos mais velhos.

Como uma família multi-racial, os Carey eram constantemente ameaçados por vizinhos preconceituosos, o que fez a família mudar-se de bairro constantemente. Isso levou os pais de Carey a se divorciarem quando ela tinha apenas três anos de idade. Após a separação, Mariah passou a ter pouco contato com o pai, e sua mãe começou a trabalhar em vários empregos para poder sustentá-la e aos seus irmãos.

Ficando muito tempo em casa sozinha, Carey escutava música para passar o tempo e sempre imitava as notas altas que ouvia de sua mãe Patricia. Mariah começou a cantar aos três anos de idade e a se apresentar publicamente aos quatro, impressionando a todos com sua precoce habilidade vocal. Aos cinco anos de idade Mariah já corrigia sua mãe quando esta cantava notas erradas durante um ensaio. Patricia percebeu então que Mariah tinha um ouvido musical absoluto, raro para uma criança de apenas 5 anos.

Durante sua adolescência, Mariah já tinha a certeza de que queria ser cantora e mudou-se para Nova Iorque, onde morou com mais duas amigas num pequeno apartamento. Trabalhando como garçonete e como assistente num salão de beleza, Mariah encontrava tempo para os testes de backing vocal. Graças ao seu talento ela conseguiu no primeiro teste tornar-se backing vocal de Brenda K. Starr, famosa cantora da década de 1980.

Tentando estabelecer-se no mundo da música, Carey faltava frequentemente às aulas e por isso seu apelido no colégio era Mirage, mesmo assim, Mariah conseguiu formar-se nas escolas Oldfield Middle e Harborfields High em Greenlawn - Nova Iorque.

Por sorte ou destino, em 1988, Carey conheceu o grande executivo da Columbia Records, Tommy Mottola numa festa onde Brenda K. Starr deu-lhe uma fita demo de Mariah. Mottola tocou a fita no carro enquanto saía da festa e se impressionou muito com o que ouviu, ele retornou à festa para encontrar Mariah, mas ela já havia partido. No dia seguinte através de um telefonema, Motolla encontrou-se com Carey através de Starr e assinaram um contrato que daria início a uma das mais bem sucedidas carreiras da indústria fonográfica mundial.

Começo do sucesso comercial: 1989–1992
Em 1990, Carey lançou seu primeiro álbum, intitulado Mariah Carey, que foi aos poucos tornando-se um sucesso instantâneo nos Estados Unidos, produzindo quatro compactos que atingiram o primeiro lugar das paradas da Revista Billboard ("Vision of Love", "Someday", "I Don't Wanna Cry" e "Love Takes Time" que foi composta para seu segundo álbum , Emotions, mas os executivos da Sony a ouviram e viram na canção um hit em potencial, incluindo a mesma em outras tiragens do primeiro álbum), fazendo com que a cantora fosse a única artista a ter os quatro primeiros compactos do seu álbum de estreia em primeiro lugar na revista.

Em 1991, Carey lançou seu segundo álbum, Emotions, que produziu mais um compacto que atingiu o 1° da Billboard (a faixa-título "Emotions"). Os outros compactos ("Make It Happen" e "Can't Let Go") atingiram posições mais baixas, mas nem por isso deixaram de ser considerados hits.

Em 1992, Carey concordou em participar do especial Unplugged da MTV, em que os artistas interpretam seus maiores sucessos ao vivo e em versões acústicas. O programa foi gravado para provar que Carey não era apenas uma cantora de estúdio, como muitos afirmavam à época. Depois que o programa foi ao ar, o cover de Carey da canção "I'll Be There" (gravada originalmente em 1970 pelo grupo Jackson 5), foi lançado como compacto e, devido à grande demanda do público, atingiu o primeiro lugar da Billboard na semana seguinte. . Mais tarde foi lançado um álbum contendo as canções que Carey interpretou no especial, intitulado MTV Unplugged - Mariah Carey.

Reconhecimento mundial: 1993–1996
Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava dois anos e, após Mottola pedir o divórcio a sua mulher, acabaram se casando em julho do ano seguinte, 1993, numa cerimônia aos moldes da famosa cerimônia do casal princesa Diana e príncipe Charles. Neste mesmo ano, o terceiro álbum de estúdio de Carey, Music Box, foi lançado, tornando-se o seu álbum de maior sucesso, com a marca impressionante de 23 milhões de cópias vendidas no mundo todo. Os compactos principais do álbum, "Dreamlover" e "Hero" que é, possivelmente, a música mais conhecida da cantora, tornaram-se mais dois números 1 nos Estados Unidos de acordo com a Billboard. Um outro compacto daquele álbum, a regravação da canção "Without You", transformou-se num enorme sucesso ficando em primeiro lugar em mais de 15 países. Music Box foi o primeiro álbum de Carey a receber o certificado de diamante, ou seja, mais de dez milhões de cópias vendidas só nos Estados Unidos. O álbum foi o primeiro disco de uma artista feminina internacional a vender meio milhão de unidades na China. Daydream, Butterfly, #1's e Charmbracelet também venderam ou superaram esse número, naquele país.

Seguindo-se de um dueto com Luther Vandross, "Endless Love" (regravação da música escrita por Lionel Richie e originalmente gravada por Richie e Diana Ross nos anos 1970), Carey lançou seu quarto álbum de estúdio em 1994, a compilação de canções natalinas Merry Christmas, que espalhou o sucesso "All I Want for Christmas is You" (que mais tarde foi considerada como clássico natalino) e a regravação da clássica O Holy Night. Merry Christmas interpretado por Carey e produzido pelo importante músico e produtor brasileiro Walter Afanasieff, se tornou o álbum natalino contemporâneo mais vendido de todos os tempos, com treze milhões de cópias comercializadas mundialmente.

Em 1995, Carey lançou seu sexto álbum (quinto de estúdio), Daydream, outro álbum que teve grande vendagem mundial - mais de 21,5 milhões de cópias e o segundo álbum da cantora a alcançar o disco de diamante (dez milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos). O primeiro compacto, "Fantasy" estreou em primeiro lugar e permaneceu por oito semanas no topo das paradas americanas da Billboard e cinco no topo das paradas canadenses (Canadian Singles Chart). O segundo compacto, "One Sweet Day" (dueto com Boyz II Men), também estreou em primeiro lugar e tornou-se um recorde (ainda não superado) de permanência no topo das paradas americanas; ficando por consecutivas dezesseis semanas em primeiro lugar na parada Hot 100 da revista Billboard. Outro compacto do mesmo álbum, "Always Be My Baby" também alcançou a primeira posição em vários países, inclusive nos EUA.

Divórcio, nova imagem e recordes: 1997-2000
Carey e Tommy Mottola se separaram em 1997. Apesar de manterem a imagem de um casal feliz em público, Carey se sentia emocional e psicologicamente abusada por Tommy, a quem ela sempre descreveu como "um homem muito possessivo".

Ainda em 1997, Carey lançou seu sétimo álbum, Butterfly (considerado pela crítica como o melhor da cantora e um dos maiores álbuns nas categorias POP e R&B americanos). O primeiro compacto daquele álbum, Honey, mostrava em sua letra e vídeo musical, uma imagem bem mais sexy de Mariah, que até então aparecia como "a garota boazinha"[22] nos clipes, o compacto estreou em 1º lugar na Billboard nos formatos POP e R&B, feito jamais alcançado por nenhum outro artista, já que a cantora é a única a ter três canções estreando em primeiro lugar. No mesmo álbum, Mariah coloca outro compacto em primeiro lugar, a balada romântica My All, permanecendo por duas semanas em primeiro lugar na Revista Billboard. Com esta marca, Carey bate o recorde de artista contemporânea com mais compactos n°1 nos EUA, ela ultrapassa artistas como Whitney Houston, Michael Jackson e Madonna, além de deter o recorde do maior número de compactos consecutivos a atingirem o primeiro lugar.


Mariah Carey na base aérea americana Edwards, gravando o vídeo musical de "I Still Believe", em dezembro de 1998.Neste ano a cantora começa a desenvolver um projeto para o filme Glitter e escreveu canções para a trilha sonora de MIB - Homens de Preto (1997) e O Grinch (2000). Durante a produção do álbum Butterfly, Carey se envolveu com o jogador de Baseball Derek Jeter. O relacionamento acabou em 1998 com o principal motivo do assédio e interferência da mídia.

Em 1998, Carey lançou seu oitavo álbum - #1's - uma compilação com todos seus compactos que atingiram o primeiro lugar nos EUA (Billboard) até então, e mais algumas novas canções. A crítica elogia Carey dizendo que "poucos artistas podem lançar um disco inteiro de músicas n°1". A colectãnea é o álbum estrangeiro que mais vendeu no Japão: cerca de 3.5 milhões de exemplares.

Entre as novas gravações, destacam-se I Still Believe, (regravação de um sucesso de Brenda K. Starr, com quem Carey trabalhou no passado), e When You Believe, dueto com Whitney Houston, que também foi incluído na trilha sonora do filme de animação O Príncipe do Egito que acabou ganhando o Oscar de Melhor Canção Original. No dia da premiação, Mariah e Whitney interpretaram ao vivo a canção para mais de dois bilhões de telespectadores.

Em 1999, Carey lançou seu nono álbum, Rainbow. Os compactos Heartbreaker (com o rapper Jay-Z) e Thank God I Found You (com Joe e 98 Degrees) chegaram ao número 1 nos EUA, a regravação Against All Odds (Take a Look at Me Now) do cantor Phil Collins fez um grande sucesso em vários países, porém quando outro compacto do mesmo álbum, Crybaby/Can't Take That Away mal chegou ao vigésimo lugar, Carey abriu o jogo e acusou publicamente a Sony/Columbia de não estar promovendo-a como deveria.

A cantora fecha os anos 1990 com o maior número de compactos a alcançar o primeiro lugar, foi a única artista a conseguir colocar todos os compactos de apresentação de álbuns de estúdio, no 1.º lugar, também se tornou a maior vendedora da década estreiando dois álbuns de estúdio em primeiro lugar.

Ainda no ano de 1999 devido às grandes vendas de seus álbuns Rainbow, Butterfly e #1's, Mariah recebe da Billboard o prêmio de artista da década, e do World Music Awards, o prêmio de Artista Feminina do Milênio superando em vendas nos Estados Unidos grandes artistas como Madonna, Michael Jackson, Whitney Houston e Celine Dion de acordo com a RIAA. Neste mesmo ano, Carey inicia um relacionamento amoroso com o cantor mexicano Luis Miguel.

Declínio na carreira e fracasso no cinema: 2001-2004
Em 2001, Carey deixou a Columbia Records e assinou o maior contrato da história para uma artista solo, nada menos que 80 milhões de dólares e cinco álbuns com a Virgin Records (uma companhia da EMI). Pouco tempo depois, Carey começou a agir estranhamente em suas aparições públicas, e reclamou de estar trabalhando muito e dormindo apenas duas horas a cada noite. Além do mais, seu relacionamento de três anos com o cantor Luis Miguel havia terminado.[28] 24 horas após deixar duas mensagens estranhas em seu site oficial, Mariah teve uma crise nervosa e sua mãe chamou o resgate (911) para levá-la ao hospital. Ela foi internada em uma clínica com o diagnóstico de estafa e colapso nervoso.

Para completar o ano de azar de Carey, o lançamento do álbum e do filme Glitter (sua estreia nos cinemas) se deu justamente no dia 11 de setembro de 2001 em Manhattan - Nova Iorque, dia do maior ataque terrorista da história, portanto muito pouco pôde ser feito para promover seu filme Glitter e a trilha-sonora dele, já que os olhos do mundo estavam voltados para um fato importante da história da humanidade.

Graças ao incentivo da gravadora em vender o compacto por preço mais barato, a primeira música de trabalho - Loverboy chegou ao número 2 da Revista Billboard, vendendo mais de um milhão de cópias. No entanto, não conseguiu atingir a primeira posição pela falta de execução nas rádios. Os outros compactos do álbum chegaram a posições muito baixas no ranking dos compactos mais vendidos da Revista Billboard ou falharam para chegar em posição alguma. O álbum teve boas vendas no Japão, com o recorde de ser a primeira trilha sonora de um filme estrangeiro a chegar no primeiro lugar;

No Natal deste mesmo ano, a Columbia lançou uma coletânea não-autorizada contendo os maiores sucessos da cantora até então intitulada Greatest Hits. As vendas foram consideradas ruins para uma artista como Carey, a cantora estava definitivamente em baixa.

Para piorar a situação emocional de Carey, a morte de seu pai, vítima de câncer, e o término de seu relacionamento com o cantor mexicano Luis Miguel, contribuíram para o declínio pessoal e profissional de Mariah.

No começo de 2002, a Virgin Records decidiu tirar Carey de seu catálogo. Com vendas de pouco menos de um milhão de álbuns, Mariah foi considerada um fracasso pela gravadora, já que pela Sony/Columbia a cantora havia vendido mais de 130 milhões de álbuns.

Rescindindo o contrato, a Virgin lhe pagou uma quantia milionária, uma multa de 28 milhões de dólares. Neste mesmo ano, Mariah assinou um contrato de três anos com a Def Jam (companhia da Island Records).

Em 2002 ainda, Carey lançou Charmbracelet que foi melhor recebido pelo público em comparação ao seu antecessor Glitter em 2001. As vendas foram moderadas, chegando ao Disco duplo de platina (dois milhões de cópias vendidas) nos EUA. Um dueto HIP HOP de Carey com o rapper Busta Rhymes - I Know What You Want, chegou ao 3° lugar na lista dos compactos mais executados nas rádios da Revista Billboard e foi um sucesso no mundo inteiro.

A volta por cima: 2005-atualmente

"Mimi", o alter-ego de Mariah na turnê The Adventures of Mimi - agosto de 2006.Em 2005 após dois anos fora da grande mídia, Mariah lançou o aguardado The Emancipation of Mimi, descrito pela cantora como sua emancipação musical e pessoal, sendo Mimi seu apelido, que até então era desconhecido pelo público. Produzido por grandes nomes da música como Jermaine Dupri e Antonio L.A. Reid, o álbum é marcado de canções fortes como We Belong Together, Mine Again e a balada gospel Fly Like a Bird. The Emancipation of Mimi tornou-se o álbum mais vendido do ano nos Estados Unidos, vendendo seis milhões de cópias apenas nos EUA e cerca de onze milhões no mundo inteiro.

O primeiro compacto, "It's Like That", tornou-se outro top 20 para a cantora, enquanto o segundo compacto, "We Belong Together" tornou-se o 16° compacto a chegar na primeira posição das paradas mantendo essa posição por 14 semanas, igualando-se às músicas "I Will Always Love You de Whitney Houston e e "Candle in the Wind" de Elton John, mais um recorde na carreira de Mariah.

O terceiro compacto, "Shake it Off", chegou à segunda posição da Billboard enquanto "We Belong Together" permanecia em primeiro, outro recorde único para uma cantora. Na Billboard Hot 100 Airplay, a tabela das rádios e televisões, permaneceu por 16 semanas no #1: Carey é portanto a artista a solo que mais semanas conseguiu passar em primeiro lugar naquela tabela. A canção foi ouvida 8 biliões de vezes nos EUA, é a mais ouvida na década de 2000. O quarto compacto lançado Don't Forget About Us, canção no mesmo estilo R&B de We Belong Together, tornou-se seu 17° número 1 nos Estados Unidos, sendo superada apenas por The Beatles

Mariah lançou ainda os compactos "Get Your Number" e "Say Somethin'", quinto e sexto compactos do álbum "The Emancipation of Mimi".

Em agosto do ano de 2006 a cantora iniciou a turnê The Adventures of Mimi, passando por várias cidades dos EUA, Tunísia, Canadá, Japão e China. A turnê foi a 10ª mais rentável do ano.


Mariah apresentando a canção "Touch My Body ao vivo em 2008.Em abril de 2008, Mariah lança E=MC² - seu 11º álbum de estúdio. Para isso, ela contou com a ajuda de produtores como Jermaine Dupri, DJ Toomp, Stargate, Will.I.Am, Bryan Michael Cox, Nate "Danjahandz" Hills, James Poyser, entre outros nomes de peso. O álbum estreou em 1º lugar na Revista Billboard com 463 mil cópias vendidas na primeira semana, o álbum foi o sexto da cantora a conseguir o primeiro lugar e conseguiu mais de 30 semanas acumuladas em 1º lugar na Billboard 200(Os Outros Foram Mariah Carey, Music Box, Daydream, Butterfly, Rainbow e The Emancipation Of MIMI). Carey descreve E=MC² como: "Emancipação = Mariah Carey ao quadrado", fazendo referência ao seu álbum antecessor The Emancipation of Mimi.

Seu primeiro compacto Touch My Body produzido por Mariah, The Dream e C. "Tricky" Stewart é uma canção R&B alegre e ultra-feminina. "Touch My Body" tornou-se seu 18º compacto número # 1 na parada americana Billboard Hot 100 onde permaneceu por duas semanas superando o recorde de Elvis Presley que mantinha dezessete músicas em #1. A cantora é a única compositora a ter 17 canções que conseguiram atingir o primeiro lugar (excetuando-se apenas pela regravação de I'll Be There)

O segundo compacto de E=MC² - Bye Bye - escrita por Carey e co-produzida por Stargate, é uma música sobre a morte e é "para as pessoas que acabaram de perder alguém", "para as pessoas que perderam suas avós" e aparentemente para o falecido pai de Mariah - Alfred Roy. Bye Bye, ironicamente, atingiu a posição #19 da Revista Billboard.

Os compactos subsequentes, I'll Be Lovin' U Long Time e I Stay In Love não conseguiram o sucesso esperado, fazendo com que a cantora trabalhasse em um próximo álbum.

Em 30 de Maio de 2008, a cantora se casa com ator e rapper Nick Cannon secretamente, com apenas três meses de namoro. Mariah diz ter encontrado sua alma gêmea. Cannon diz que Mariah é uma mulher linda por fora e dez vezes mais por dentro.

Novo álbum: Memoirs Of An Imperfect Angel (2009)
Ver também: Memoirs Of An Imperfect Angel
No dia 20 de maio de 2009, Mariah revelou em sua página no site Twitter, o título de seu novo álbum - Memoirs of an Imperfect Angel. O primeiro compacto intitulado "Obsessed" alcançou o 7° lugar no Hot 100 da revista Billboard marcando sua 40ª entrada na parada, e em 3º lugar entre as músicas mais vendidas na loja virtual Itunes. O segundo compacto do álbum é a regravação da canção da banda Foreigner chamada "I Want to Know What Love Is", tema da telenovela global Viver a Vida. "H.A.T.E.U." será o terceiro compacto a ser lançado para o álbum.O álbum estreou em terceiro lugar entre os mais vendidos, com vendas de 168 mil nos Estados Unidos. Até agora, foram datadas pela Billboard a venda de 334 mil.

Apresentação no Memorial a Michael Jackson
Em 7 de julho de 2009, Mariah se apresentou juntamente ao cantor Trey Lorenz no evento memorial a Michael Jackson, realizado no Staples Center, em Los Angeles. Ela cantou I'll Be There do Jackson 5, canção regravada por Carey em 1992, também com a participação de Lorenz. Carey e Lorenz têm feito o mesmo dueto desde a regravação feita pela cantora.[50] Mariah Carey subiu ao palco montado na arena para interpretar o clássico do Jackson Five "I'll Be There", ao lado do cantor Trey Lorenz, enquanto imagens do Rei do Pop eram exibidas em telões. "Eu mal conseguia ficar sem chorar. Eu sinto muito por não ter conseguido realmente cantar direito, mas eu fiquei engasgada quando o vi na minha frente", escreveu.

Mariah declarou ainda seu carinho pelo Rei do Pop. "Uma coisa que eu sei é que nós nunca vamos despedir de Michael Jackson. Ele viverá para sempre em nossos corações".

Revista TIME - 100 pessoas mais influentes do mundo
No mês de junho de 2008 a revista americana Time publicou a lista The World's Most Influential People, lista onde o público votou, e Mariah aparece como uma das artistas mais influentes do mundo.

Com uma declaração emocionante e verdadeira, a lenda do R&B Stevie Wonder escreveu: "Conheci apenas três pessoas que tinham vozes verdadeiramente maravilhosas e espírito compatível: minha primeira esposa Syreeta, Minnie Riperton e Mariah Carey […] Quando as pessoas falam sobre as grandes cantoras influentes, elas dizem Aretha Franklin, Whitney e Mariah. Isso é um testamento para o talento dela. O alcance vocal de Carey é fantástico. Obviamente ela é talentosa e tem uma grande voz, mas quando uma pessoa tem a oportunidade conhecê-la e vê-la, no fim do dia a pessoa ainda a sentirá presente […]seu coração é puro. Eu amo a sua espiritualidade. at the end of the day she will also be felt."

Conflito com Eminem
Eminem já escreveu várias músicas se referindo a um relacionamento com a cantora pop Mariah Carey, mas ela nega o pedido. Ela diz que sai, mas nada íntimo ou sexual ocorreu. Eminem foi referenciado em sua canções, que incluem o "Superman", "Jimmy Crack Corn" Com 50 Cent, "Bagpipes From Baghdad", e "The Warning". Apesar de "Superman" foi lançado em 2003, Carey lançou uma canção intitulada "Clown" em seu álbum Charmbracelet, lançado na mesma época, que faz referências similares, em conformidade com o seu hit 2009 "Obsessed".

Eminem "Bagpipes From Baghdad" de seu álbum Relapse pode ser a sua referência mais conhecido de Carey, devido à polêmica que provocou. O depreciar música Mariah e seu marido relação Nick Cannon. Cannon respondeu a Eminem, afirmando a sua carreira é baseada em "fanatismo racista", e que ele iria se vingar de Eminem, brincando que ele pode voltar a bater. Eminem mais tarde, afirmou que o casal interpretado na pista e ele estava desejando os dois melhores. Cannon também declarou que não havia ressentimentos, e que ele só tinha de expressar seus sentimentos sobre a canção


Em 2009, Carey lançou "Obsessed", em que ela canta sobre um homem obcecado, que alega ter um relacionamento com ela. Cannon alegou que a canção não era um insulto dirigido a Eminem.No entanto Eminem respondeu no final Julho de 2009 por liberar uma faixa intitulada "The Warning". Ele continha amostras de gravações de voice mail que Eminem alegou foram deixadas por Mariah Carey, quando os dois estavam juntos. Eminem também insinuou que ele tinha outra prova de seu relacionamento em sua posse. Nem Carey Cannon nem responderam ao conteúdo da canção.

Voz

Mariah apresentando para o exército americano em 1998.Apesar de já ter declarado na mídia como sendo uma contralto coloratura com whistle register, Mariah Carey atualmente é classificada como soprano dramático coloratura e possui uma alcance vocal de 5 oitavas regulares (G#2-G#7), usando o whistle register ela alcança notas que estão na sétima oitava, sendo que às vezes é capaz de trabalhar com notas fora de sua tessitura (acima de 5 oitavas), uma vez que já produziu notas como F2 e C8 em algumas de suas performances ao vivo.[54][55] mas sua marca vocal é cantar em whistle register.

Notas mais baixas: G#2 na canção "Sweetheart" do álbum "#1's"; também G#2 em Demonstraçao de seu alcance vocal para a Rádio australiana Kiss Fm, em 2008; um A2 na harmonização do Remix de "My All/Stay Awhile", em 1997; um Bb2 na performance da canção "You and I", de Stevie Wonder, em 2002. B2 em God Rest Ye Merry Gentlemen, do álbum Merry Christmas, de 1994 (no trecho Tidings of confort and joy);
Notas mais altas: G#7 em uma performance de Emotions em 1991, no MTV Video Music Awards e também no Arsenio Hall;G#7 em estudio na musica H.A.T.E.U. Remix,F7 em "All In Your Mind"; E7 em "I Wish You Well", do álbum E=MC²; Eb7 em "I Want to Know What Love Is" ao vivo no Programa "The View" e um C#7 em "I Wish you Knew".
Nota Mais Longa: 18 segundos em "Lead The Way" do Álbum Glitter, em 2001, 15 segundos Star Spangled Banner e 15 segundos em Never Too Far.
A nota F2 (Fá2) emitida no final da performance de "My All" no Prêmio Nobel de 1997 em homenagem à Diana Ross e o C8 (Dó8) na apresentação de sua banda em Zurique durante a turnê de 2003, foram notas emitidas fora de sua extensão regular, ou seja, mesmo tendo 5 oitavas regulares, Carey já chegou a trabalhar com notas num intervalo de extremos de 6,4 oitavas em perfomances ao vivo.
Mariah, no decorrer de sua carreira, passou por vários estágios de voz. Iniciou a carreira como uma Mezzosoprano dramático, e ultimamente veio a se tornar uma Soprano Dramático Coloratura, com um timbre mais cheio e rouco. Atualmente observa-se uma pequena diferença no volume de sua voz, entretanto os efeitos (graves, agudos e whistles) são os mesmos, porém a qualidade da voz plena é diferenciada. Mas isso lhe proporcionou grandes feitos: passou a atingir graves mais profundos, como em "Somewhere Over The Rainbow", no tributo à Patti LaBelle em 1998, onde impressionou a todos com um grave de contralto profundo no final da apresentação, e mais recentemente, em 2002, com as notas gravíssimas da canção "You and I", no tributo a Stevie Wonder, feito pelo canal Black Entertainment Television (BET), e 2005 em uma versão ao vivo da canção "Vision Of Love" para o mesmo canal ; e também a prolongar notas por mais de 10s, ex: 16s em belting nas canções "We Belong Together (perceptível na versão "no fade out" da música!)" ; 12s na canção "Don't Forget About Us"; 14s na canção "100%"; 14s na canção "Never Too Far" e em "The Star Spangled Banner" - o hino nacional americano (acapella em Daytona); 15s também no hino "The Star Spangled Banner" no Superbowl XXXVI; e finalmente os seus grandes 18s na canção "Lead The Way" (versão em estúdio)(OBS: os 18 segundos de Lead the way, foi a prolongação de uma única vogal, mas no total, Mariah prolongou um único fôlego, por 31 segundos, não em uma única nota, porém com uso de milismas muito difíceis, e lindos vibrattos marcados). Antes, sua marca maior em belting era de 10s, na apresentação da canção "Vanishing", no Tattoo Club, em 1990; e 15s em melisma na canção "Without You", em estúdio e ao vivo nos shows de 1995 no "Madson square Garden" e de 1996 da turnê "Daydream tour".

Musicalidade
Amor é o tema principal das letras da cantora, embora também há canções que falam sobre racismo, alienação, morte, fome mundial e espiritualidade. A maioria de suas letras são parcialmente autobiográficas, a revista TIME escreveu: "Se somente a música de Mariah Carey tivesse o drama de sua vida, suas canções seriam doces com tons amargos de soul, pois, em sua vida há paixão e conflitos."

Mariah usa elementos eletrônicos, como teclados e sintetizadores. Muitas de suas canções contém piano, a cantora teve aulas de piano aos seis anos de idade. Mariah diz que não pode ler partitura e prefere colaborar com um pianista quando vai compor seu material, sente que é mais fácil converter as melodias usando esse método. Algumas de seus arranjos foram isnpirados nos trabalhos de músicos como Stevie Wonder, um famoso pianista no qual a cantora se refere como "o gênio do século vinte" e completa "minha voz é meu instrumento."

A cantora começou a fazer remixes de seu material no começo de sua carreira e foi a pioneira a regravar vocais.[59] O DJ David Morales que colaborou com a cantora várias vezes, começando pela canção "Dreamlover" (1993), foi o que popularizou a tradição de remixar canções pop em estilo house; a revista Slant nomeou a canção como uma das maiores canções dance de todos os tempos. A partir de "Fantasy" (1995), a cantora começou a implementar elementos de hip hop e house, colaborando com produtores para reiventarem as canções originais. Entertainment Weekly incluiu dois remixes de "Fantasy" na lista das maiores canções da cantora em 2005: Juntamente com Morales e a produção de Sean Combs com participação do rapper Ol' Dirty Bastard foi feito um remix da canção, mais tarde este remix foi creditado para a popularização de participações de cantores de hip hop em músicas pop, fórmula seguida até hoje por outras cantoras como Beyoncé e Rihanna. Combs disse que Carey "sabia a importância de um remix". A cantora contribuiu com vários outros DJ's e produtores, o que ajudou significamente na popularização de canções remixadas e também em um aumento de suas canções nas paradas.

Discografia
De acordo com a Nielsen SoundScan a cantora vendeu 51.569.000 álbuns nos Estados Unidos até o final de 2008, sendo a terceira artista que mais vendeu (atrás de Beatles e Elvis Presley). A RIAA nomeou a cantora como a terceira mais vendida nos EUA com mais de 62.5 milhões de álbuns. Mariah Carey também detém o recorde de ser a artista solo a ter o maior número de compactos a atingir o primeiro lugar na revista Billboard, no total são 18. Sobretudo, a cantora tem 27 canções que entraram no top 10 na lista Billboard Hot 100, dividindo recorde com Elton John e Janet Jackson como a quinta artista com mais canções no Hot 100.

A cantora também é a única compositora a ter mais canções na lista Hot100. Também detêm o recorde de ter a duas primeiras faixas a ter mais semanas em primeiro lugar, One Sweet Day e We Belong Together.

Ver página anexa: Discografia de Mariah Carey
Álbuns de estúdio
1990: Mariah Carey
1991: Emotions
1993: Music Box
1994: Merry Christmas
1995: Daydream
1997: Butterfly
1999: Rainbow
2001: Glitter
2002: Charmbracelet
2005: The Emancipation of Mimi
2008: E=MC²
2009: Memoirs of an Imperfect Angel
Compilações
1992: MTV Unplugged
1998: #1's
2000: Valentines
2001: Greatest Hits
2003: The Remixes
2008: The Ballads
2010: Playlist: The Very Best of Mariah Carey
2010: Love Songs
Compactos número #1 na Billboard
1990: "Vision of Love" (por 4 semanas)
1990: "Love Takes Time" (por 3 semanas)
1991: "Someday" (por 2 semanas)
1991: "I Don't Wanna Cry" (por 2 semanas)
1991: "Emotions" (por 3 semanas)
1992: "I'll Be There" (por 2 semanas)
1993: "Dreamlover" (por 8 semanas)
1993: "Hero" (por 4 semanas)
1995: "Fantasy" (por 8 semanas)
1995: "One Sweet Day" (por 16 semanas)
1996: "Always Be My Baby" (por 2 semanas)
1997: "Honey" (por 3 semanas)
1998: "My All" (por 2 semana)
1999: "Heartbreaker" (por 2 semanas)
2000: "Thank God I Found You" (por 1 semana)
2005: "We Belong Together" (por 14 semanas)
2005: "Don't Forget About Us" (por 2 semanas)
2008: "Touch My Body" (por 2 semanas)
Videografia
1991: The First Vision
1992: MTV Unplugged +3
1993: Here Is Mariah Carey
1996: Fantasy: Mariah Carey at Madison Square Garden
1998: Around the World
1999: #1's
2007: The Adventures of Mimi
2008: Mariah Carey: DVD Collection


Turnês

Mariah Carey Durante a The Adventures of Mimi Tour em Tampa, Florida em 2006.1993: Music Box Tour
1996: Daydream World Tour
1998: Butterfly World Tour
2000: Rainbow World Tour
2003: Charmbracelet World Tour
2006: The Adventures of Mimi Tour
2010: Angels Advocate Tour
Prêmios
Mariah Carey é uma das cantoras mais premiadas da história. Entre os prêmios a cantora possui 5 prêmios Grammy (sendo a segunda cantora mais indicada ao prêmio, atrás de Aretha Franklin), um Óscar e um Globo de Ouro pela canção When You Believe e recebeu o prêmio de "Artista do Milênio" pela World Music Awards por suas vendas e contribuições para a música. No total a artista soma mais de 251 prêmios.

Ver página anexa: Prêmios de Mariah Carey
Grammy Awards
1990: Melhor artista revelação
1990: Melhor performance vocálica feminina de música pop – "Vision of Love"
2006: Melhor canção de R&B – "We Belong Together"
2006: Melhor performance vocálica feminina de R&B – "We Belong Together"
2006: Melhor álbum de R&B contemporâneo – The Emancipation of Mimi
American Music Awards
1992: Artista favorita de soul/R&B
1993: Artista favorita de pop/rock
1993: Álbum favorito de música adulta contemporânea – MTV Unplugged
1995: Artista favorita de pop/rock
1996: Artista favorita de pop/rock
1996: Artista favorita de soul/R&B
1998: Artista favorita de soul/R&B
1999: Artista Da Década/Melhores Fotos Promocionais - Rainbow
2000: Prêmio honorário
2002: Melhores Fotos Promocionais - Charmbracelet
2005: Artista favorita de soul/R&B
2008: Prêmio Honorário


Óscar
Óscar para Melhor Canção Original -
When you believe - O principe do Egito - 1998 Música cantada por Mariah Carey e Whitney Houston.

Globo de Ouro
Globo de Ouro para Melhor Canção Original - When you believe - O principe do Egito - 1998
Filmografia
Procura-se uma Noiva (1999)
Glitter (2001)
Ally McBeal (seriado de TV no episódio: "Playing with Matches" da 5a. temporada, 2002)
Testemunhas contra a Máfia (2002)
Death Of a Dynasty (participação especial, 2003)
The Proud Family (TV desenho, 2003)
State Property 2 (2005)
You Don't Mess with the Zohan (participação especial, 2008)
Tennessee (2009)
Precious (2009)
Sex And The City 2 (2010)
For Colored Girls Who Have Considered Suicide When the Rainbow Is Enuf (2010)
Referências
1. Shapiro, Marc. Mariah Carey (2001). p. 145. UK: ECW Press, Canada. ISBN 1-55022-444-1.
2. Ganhadores do World Music Awards". Maio de 2000.[http://www.findarticles.com/p/articles/mi_m1355/is_25_97/ai_62590960/ "Michael Jackson e Mariah Carey Nomeados os Maiores Vendedores do Milênio no World Music Awards em Monaco". Revista Jet. 29 de Maio de 2000..
3. Gold and Platinum - Top Selling Artists". RIAA.
4. Título ainda não informado (favor adicionar).
5. Título ainda não informado (favor adicionar).
6. 20 Coisas Que Você Não Sabia Sobre Mariah Carey. VH1 (2008-03-12).
7. Título ainda não informado (favor adicionar).
8. 20 The 100 Greatest Singers of All Time. Rolling Stone (2008-03-12).
9. Título ainda não informado (favor adicionar).
10. Shapiro, p. 16.
11. Mulatto - An Invisible American Identity". racerelations.about.com..
12. People.com: Mariah Carey. People..
13. Shapiro, pg. 31.
14. Handelman, David. "Miss Mariah." Cosmopolitan. Dezembro de 1997.
15. a b c Gardner, Elysa. "Cinderella Story." Revista VIBE. Abril de 1996.
16. Mariah Carey > Charts & Awards (Grammy Awards). AllMusic.com. Página visitada em 05 de Julho de 2008.
17. Ankeny, Jason (04 de Abril de 2008). Mariah Carey > Biography. AllMusic.com.
18. Shapiro, p. 69.
19. Trey Lorenz > Credits. AllMusic.com. Página visitada em 2008-07-05.
20. Sandow, Greg. "MTV Unplugged EP". Entertainment Weekly. 19 de Junho 19 de 1992.
21. Título ainda não informado (favor adicionar).
22. Shapiro, p. 101; Handelman.
23. Shapiro, p. 112.
24. Shapiro, Marc. Mariah Carey (2001). pg. 145. UK: ECW Press, Canada. ISBN 1-55022-444-1.
25. Leed, Jeff. Carey Reportedly Signs 4-Album, $80-Million Virgin Records Deal3 de Abril de 2001
26. Título ainda não informado (favor adicionar).
27. Friedman, Roger. "Mariah Melts Down; Madonna Disappoints". Fox News Channel. 26 de Julho de 2001.
28. Davies, Hugh. Let me sort myself out, singer Carey tells fans. The Daily Telegraph. 28 de Julho de 2001.
29. a b Cook, Shanon. "Mariah before breakdown - 'It all seems like one continuous day'". CNN. 14 de Agosto de 2001.
30. Título ainda não informado (favor adicionar).
31. Rader, Dotson. "I Didn’t Feel Worthy Of Happiness". Revista Parade. 5 de Junho de 2005.
32. a b Anderman, Joan. "Cary's On". The Boston Globe. 5 de Fevereiro de 2006. Retrieved March 12, 2008.
33. Lamb, Bill. "Mariah Carey- Comeback of the Year". About.com. June 4, 2005. Retrieved March 12, 2008.
34. Bronson, Fred. Chart Beat. Billboard. April 20, 2002. Retrieved July 19, 2008.
35. Bronson, Fred; "The Billboard Book of Number One Hits", pg. 44
36. Swift, Jacqui. "My dog has a bigger ego". The Sun. 10 de Abril de 2008.
37. Mariah Carey's "E=MC2" offers genre-crossing equation" Reuters. 28 de Março de 2008..
38. Bronson, Fred. "Chart Beat Chat". Billboard. 22 de Dezembro de 2005.
39. Mariah Carey surpasses Elvis in No. 1s. MSNBC. 2 de Abril de 2008..
40. Pietroluongo, Silvio. Mariah, Madonna eclipse Elvis in Billboard charts. Reuters. 2 de Abril de 2008.
41. Billboard rebaixa Elvis em parada dos EUA".
42. Liz McNeil. EXCLUSIVE: See Mariah & Nick's Wedding Photo!. People. May 7, 2008. Retrieved May 7, 2008.
43. Título ainda não informado (favor adicionar).
44. Título ainda não informado (favor adicionar).
45. The Island Def Jam Music Group. Mariah Carey Puts Finishing Touches on Her New Album, MEMOIRS OF AN IMPERFECT ANGEL, for August 25th Release. Yahoo! Finance. 16 de Junho de 2009
46. Título ainda não informado (favor adicionar).
47. Título ainda não informado (favor adicionar).
48. Título ainda não informado (favor adicionar).
49. Título ainda não informado (favor adicionar).
50. Título ainda não informado (favor adicionar).
51. The World's Most Influential People.
52. The 2008 TIME 100 Stevie Wonder.
53. Entertainment Weekly.
54. Farber, Jim. "More like a screaming 'Mimi'". New York Daily News. 12 de Abril de 2005.
55. Martin, Bill. Pro Secrets of Heavy Rock Singing. pp.9.
56. Frere-Jones, Sasha. "On Top: Mariah Carey’s record-breaking career". The New Yorker. 3 de Abril de 2006.
57. Farley, Christopher John. "Pop's Princess Grows Up". TIME. 25 de Setembro de 1995.
58. Mariah Carey savors a charmed year". Yahoo! Music. Novembro de 2005..
59. a b Norris, John. "Mariah: Remixes, Reunions and Russia". MTV. Outobro de 2003.
60. 100 Greatest Dance Songs: 100-91". Revista Slant. 2006..
61. Gem Carey". Entertainment Weekly. Janeiro de 2006..
62. People in the News. CNN. Airdate:30 de Abril de 2005.
63. LAS GRANDES VENTAS DE METALLICA TOP 10
64. Top Selling Artists
65. Mariah Carey gets equation right with E=MC²
66. http://www.billboard.com/#/news/mariah-carey-goes-top-10-on-billboard-hot-1004010990.story

 

 

 

Pedimos sua atenção:
 

Novo sistema de governo (inventado) para o Brasil é (Apolítico), ou seja, sem políticos, troque a irresponsabilidade pela responsabilidade, de o seu apoio no site: http://sfb-br.org

 

 

 

 

Opine pela inteligência  ( "PLANTE UMA ÁRVORE NATIVA")

 

Conheça o Ache Tudo e Região  o portal de todos Brasileiros. Coloque este portal em seus favoritos. Cultive o hábito de ler, temos diversidade de informações úteis ao seu dispor. Seja bem vindo, gostamos de suas críticas e sugestões, elas nos ajudam a melhorar a cada ano.

 

Faça parte desta comunidade, venha para o Ache Tudo e Região
 
 

Copyright © 1999 [Ache Tudo e Região]. Todos os direitos reservado. (Politica de Privacidade). Revisado em: 13 julho, 2015. Melhor visualizado em 1280x800 pixel